Sobre a autora

Laila Maffra nasceu no interior do Amazonas, no Seringal “São João Batista”. Distante 800 km de Manaus em plena selva Amazônica, próximo a fronteira da Colômbia.

A autora definitivamente vivia um mundo onde as grandes mazelas de uma capital movimentada não haviam, chegado. Era feliz e brincante, como qualquer criança da sua idade. Aliás ela tinha muitos motivos para ser feliz. Morava em frente ao Rio Amazonas e não precisava morar em uma cobertura para ter uma visão privilegiada da selva e do rio.
Contudo a menina que vivia como uma índia conheceu a cidade grande. O lugar? Manaus. Hoje uma das maiores metrópoles do país. Naquela época a cidade já era dinâmica. O desenvolvimento e o crescimento estavam aliados. Isso atraiu sua família para a grande capital do Amazonas.
Depois da morte de seu pai, que sofrera um atentado em uma de suas viagens, ela começou a ser uma menina diferente. Se entregou para a agitada vida urbana que não conhecia. Um novo caminho trilhado por uma jovem que não podia mais contar com os valiosos conselhos do pai.
Ela começou a se envolver com más companhias. Saía para baladas e conheceu o veneno do álcool. E o pior de tudo é que ela gostou. Não caiu fora, foi mais fundo. Finalmente conheceu as drogas ilícitas.
A partir desse momento sua vida começou a declinar significativamente. Começou a fugir de casa e faltar às aulas por mais um momento nos braços da droga. Se sentia refugiada, abrigada e acalentada. Mas a droga é traiçoeira e deixou a menina do interior no chão, sem vestes, sem abrigo, sem rumo… Assim, ela estava desta maneira, sem ninguém. E a cada nova dose, mais ela sentia que estava se matando. Mas como largar?
Então sua mãe interveio em sua vida e deu o suporte tão necessário naquele momento. Foi internada no Desafio Jovem de Brasília e lá tratou da sua dependência química. Foi um caminhou difícil. No início namorar com a droga, no final ser jogado fora por ela. Afinal é assim que funciona.
Depois de dezoito meses em tratamento, a nossa menina do interior saiu, para uma nova vida, para um novo futuro. Hoje é autora e coordena o Projeto Escola Sem Drogas (ESD). Agora para quê fundar e coordenar esse Projeto? Em primeiro lugar o Projeto é para os alunos, é em nome desses alunos que ela caminha. Laila tem como objetivo prevenir os alunos do mal que vivenciou na adolescência. Fazer com que eles não experimentem, não cheguem perto, não se envolvam com más companhias. O Projeto ESD atua para que a família não seja destruía por esse naufrágio na rota de qualquer navio, por essa queda na rota de qualquer avião.
Abraços fraternos,
Laila Maffra

Deixe seu comentário