13 de Novembro

Olá galera,

Neste capítulo eu descrevo a famosa Manaus, capital da Amazonia. Ao chegar lá fiquei encantanda com a  cidade. Veja comigo os pontos turísticos que eu conheci.

Ah… ia esquecendo, vejam também a delícia do Tacacá.

Este capítulo foi o mais difícil, quando cheguei em Manaus, tinha tudo para viver feliz ao lado do meu pai, mas um presentimento de que algo de ruim estava a caminho me perseguia, eu queria ficar mais perto dele, aproveitar cada segundo, ao ponto de me enfiar debaixo do carro só para estar perto. As coisas  aconteceram muito rápido, era novembro, aniversário de quinze anos da minha irmã. A festa estava pronta, mas surgiu uma viagem de um grande negócio, seria uma das últimas segundo ele. Um dia antes de sua viagem fomos a Ponta Negra e foi lá que ele ficou ouvindo a música do  Bob  Marley (No Woman, no Cry) Cantada por Gilberto Gil. Ouça comigo esta música, ela marcou este dia.

Ali começava a nossa despedida e eu nem sabia. Se Soubesse teria ficado ali pra sempre…

 

Filha vou indo! Foi a última vez que ele falou comigo. Depois a notícia da queda do avião, eu cai no chão. Naquele momento meu mundo que era verde, desabou.

Era como se eu estivesse dentro daquela explosão, de fato houve uma “EXPLOSÃO NO MEU MUNDO”, eu perdi o rumo, perdi o equilibrio, fiquei ali deitada esmurrando o chão, gritando com uma dor do tamando do universo. De repente tudo ficou escuro, negro… Logo percebi que minha vida estava totalmente apoiada nele, sem ele não dava para prosseguir. O que mais doía era o “fator” tempo, tinhamos ficado juntos por muito pouco tempo, eu precisava de mais tempo ao seu lado, ele tinha que ser mais presente em minha vida. Eu ia precisar muito dele, mas de repente ele sai da minha vida de uma maneira  muito trágica. Era demais pra suportar… O baque foi muito violento.  Nossa estou novamente chorando!!! Quando se perde um grande amor é impossível lembrar dele sem as lágrimas. O que me consola foi saber que aprovitei do seu amor, sua amizade e seu carinho. Guardo comigo as lembranças do nosso relaciomanto, eu não sabia que o tempo poderia parar bem na hora em que  eu mais precisava dele.

Deixo uma mensagem para vocês: Aproveitem o máximo da convivencia com seus pais, pois a qualquer momento eles podem ir, deixando somente lembranças de um tempo que passou. Como dizia o poeta Cazuza: O tempo não para. Veja comigo mais essa música  que descrevo no livro.

Então aproveite cada segundo com  sua família, se tiver que se arrastar para debaixo do carro só para ficar perto, se arraste! Se tiver de ir ao cais e gritar para o barco voltar porque você  quer ir junto, vá e grite! Se tiver que parar o avião,  pare! Se tiver de correr, corra! O tempo corre e logo tudo passa…

Quando olhei a foto, logo reconheci o seu braço moreno e cabeludo, SIM! AQUELE BRAÇO ERA O BRAÇO QUE ME ABRAÇAVA. Fomos ao cemitério e ao chegar logo na entrada, o coveiro nos disse: Alí está enterrado o corpo do seu pai, juntamente com o piloto e seus amigos. Eu sai correndo em direção aquela sepultura como se fosse encontrá-lo aos prantos disse: ADEUS PAI.

E você o que  achou ou aprendeu com este capítulo?

28 Respostas para “13 de Novembro”

  1. Laila Maffra disse:

    Obrigado Barbara!

    Eu também gostaria,é uma ótima idéia!
    Fico feliz que gostou do livro.
    Bj no coração

  2. Laila Maffra disse:

    Muito obrigada querida!
    Fico feliz e logo estarei com um livro novo,agora sobre crack,não perca!
    Beijos no coração.

  3. barbara disse:

    laila eu me apaixonei pelo seu livro sua historia e incrivel vc realmente e uma guerreira merece ser aplaudida de pé , eu gostaria muito que seu livro virasse um filme aposto que ia fazer tanto sucesso quanto o livro grande abroço

  4. Thaynara disse:

    aquela beatriz que falou com vc e minha amiga,que bom vc ter conhecido ela,13 de novembro foi um capitulo emocionante,perder um pai deve ser muito dificil com todo respeito,quando o meu pai morrer(que isso nunca aconteca)quero que vc me envie aquela musica
    pra mim eu agradeceria

  5. Laila Maffra disse:

    Uriel, esta é uma das partes do livro na qual mais me emociono.
    Isso ainda é, e sempre será algo que mexe muito comigo. Alias, isso é parte de mim.

    Até mais.

  6. Uriel Gama Alencar disse:

    Olá laila, gostei muito do seu livro e o capitulo mais emocionante foi de 13 de novembro, a morte de seu pai e é lamentaveu a morte dele. sinto muito bjs tchau

  7. beatriz disse:

    Oi LAILA no dia 28 de abriel você deu uma palestra no sesi de Manaus 03! Amei você nos mostrou os perigo das drogas e foi uma honra conheçer a autora do livro “Drogas Disfarce Irresistível”.

  8. Laila Maffra disse:

    Oi minha linda.Pssoas como você, jamais poderei esquecer… te levarei comigo em meu coração.

    Beijo, beijinho beijão no seu coração!!!!

  9. Thuany Gabriely disse:

    Laila , quando você foi dar uma palestra lá no Colégio Absoluto , e começou a falar desse capítulo , você falava e cada palavra que você falava do seu pai , eu me emocionava , até chorava !!
    eu gostei muito de sua palestra , principalmente do livro , e quando eu li esse capítulo eu chorei novamente , e aprendi que devemos dar muito valor a nossos pais , a quem nós amamos mais que tudo , o livro é uma maravilha , mas esse foi o único capítulo que me emocionou , parabéns por ser esta mulher batalhadora e forte , pois depois de tudo que essa mulher passou…!!
    Laila , quero que você saiba que eu amo o seu livro e amei você , volte sempre para nos dar palestra lá no Colégio Absoluto em Franco da Rocha
    ass : Thuany Gabriely Freitas Silva 12 anos
    Gostei muito de

  10. jorge disse:

    laila , uma coisa que eu aprendi é que nada dura para sempre,eu tambem perdi o meu pai a um ano atrás é duro mais nao podemos desistir do nossos objetivos , temos que erguer a cabeça e continuar caminhando, quando sentir falta dele de um abraço bem apertado em seu amigo qualquer um que a saudade passara

  11. Laila Maffra disse:

    È … eu ofereço para o meu pai.

  12. Thais disse:

    olhos fechados
    pra te encontrar
    não estou ao seu ladooo
    mais posso sonhar
    E aonde quer, ki eu vá, levo vc no olhar,
    e aonde quer ki eu vá,aonde quer ki eu vaaaa
    não sei beiin certoo
    Se é so ilusão
    Se é vc já pertooo
    Se é intuiçãooo
    E aonde quer, ki eu vá, levo vc no olhar,
    e aonde quer ki eu vá,aonde quer ki eu vaaaa

    Laila Maffra eu ameii esse música..
    Eu não sabia cantar mais quando eu entreii no seu blog iii vie
    esse música rapidinho eu quiz aprender pq é
    muiito legall.
    Xau atéee Segunda-Feiira !
    Bjs. Boa Noiite !

  13. Laila Maffra disse:

    Que bom… vcs me dão força para prosseguir…

  14. Laila Maffra disse:

    Verdade. josias. até hoje ainda choro…

  15. Laila Maffra disse:

    JOsias que belo comentário.Obrigada, um beijo carinhoso.

  16. Josias disse:

    Laila sinto muito pelo seu pai Foi como ele Disse Woman no cry
    Acredito que quando ele partiu Vc Chorou tanto que as Lagrimas
    Acabaram

    ASS:Josias do Cieb

  17. Luiz Henrique disse:

    Laila não fique assim.
    Você é uma guerreira.
    Como a Thais sente pelo seu pai também sinto muito.
    Não chores mais pelo seu pai.
    Você é uma vencedora.
    Parabéns. tenho 10 anos

  18. Luiz Henrique disse:

    Laila não fique assim.
    Você é uma guerreira.
    Como a Thais sente pelo seu pai também sinto muito.
    Não chores mais pelo seu pai.
    Você é uma vencedora.
    Parabéns

  19. Laila Maffra disse:

    Verdade, Taisinha, mas levo comigo aimagem dele guardada em meu coraçao.

  20. Thais disse:

    Laila, eu sinto muiito
    mais eu quero te dizer que vc
    é uma mulher batalhadora, e eu sinto muito
    pelo seu paii.
    E foi como ele disse “mulher não chore,tudo vai ficar bem”
    Laila eu estou escrevendo isso mais no mesmo tempo eu estou
    chorando, então magine pra vc, como foi pra fazer esse livro tão maravilhoso…
    de Thais. 12 anos

  21. Laila Maffra disse:

    OI, minha linda ! Te conhecer enriqueceu minha vida. Você não vai ser uma escritora, você já é. Tudo que vamos “SER” já está dentro de nós. UMa das caracteristicas dos escritores é a sensibilidade de perceber os “detslhes da vida, vc tem essa sensibilidade.Continue assim, sempre nos alegrando com este seu jeito todo especial.

    Beijinho carinhoso.

  22. brenda disse:

    gostei demais de seu livro, voce me inspirou a ser escritora e criar no futuro como voce uma obra , que atinja e concientize meus leitores como voce me atingiu de forma bonita
    gostei de sua historia, de como voce e batalhadora e forte em questao do que tudo voce passou, lamento pelo seu pai, porque tenho certeza que ate hoje a dor da perda deve ser insuportavel
    sei qeu es forte para superar tudo, ALEM DE TUDO MUITO BONITA E SIMPATICA , RRSRSRSRSR… pois vou dizer para voce
    ” mulher, nao chore, tudo vai ficar bem”
    de uma amiga com carinho… fa sua de 11 anos

Deixe seu comentário