Saia Curta

Oi gente,
São quatro da manhã e eu ainda estou escrevendo, está muito frio, mas quero concluir só mais  este capítulo, Saia curta. Me lembro da saia até hoje. Quando for à Manaus vou atrás da Lisa, deve estar casada, ela nem imagina que escrevi um livro. Sinto saudades de conversar, de rir das suas peripécias. Quando chegavamos da escola, ela ia para o fogão e jogava farinha na sobra do frango cozido do almoço, aproveitando aquele óleo que fica no fundo da panela e transformava numa bela farofa. Gostava de comer na panela, muito irreverente sem cerimonial, pegava uma colher e comia, depois com a mesma colher me dava para comer, para não ter que lavar duas colheres rsrsrs.
Ela tinha mania de andar em cima do muro igual gato, dizia que treinava equilibrio, que estranho… Uma vez tentei, mas quase que me esborrachei lá de cima, ela conseguiu me segurar a tempo, nunca mais quis praticar esse tal de equilibrio, preferi ficar desequilibrada mesmo. Rsrsrs
Quando ela cortou minha saia, percebi que  minha vida estava completamente influênciada pela nossa amizade. Na verdade eu estava sendo mais Lisa do que Laila. Foi ali que tudo começou… Lisa conseguiu me levar para as baladas da vida e me mostrou um mundo fascinante que me aguardava do outro lado da vida.
Agora começo novamente a ficar triste com esta parte do livro. Penso que se tivesse alguém que tivesse feito uma intervenção, não teria chegado onde cheguei. Onde estava minha mãe que não viu minha saia curta?
Ah… ia me esquecendo, ela estava trabalhando para nos sustentar e chegava tarde. Aliás nesta época ela estava na Bolivia pleiteando o seguro de vida do meu pai. Onde estavam meus professores? Será que eles não percberam as mudanças de comportamento? Faltou uma prevenção, faltou uma palestra, um livro, um alerta. Era o começo de um abismo, mas como ninguém interveio, prossegui meu caminho. Dois cegos andando juntos cairão da ponte.
Talvez a saia curta fosse o sinal de que as coisas mudariam, e meu caminho para a destruição estava cada vez mais curto. Essa capítulo me deixa muito triste, penso muito que se tivesse acontecido a prevenção eu saberia discernir muito mais sobre o perigo á minha frente.
E aí… O que você pensa deste capítulo? Tem algum amigo que te influência para coisas que podem te levar ao arrependimento mais tarde?
Na página 61 eu cito a música do Cazuza. Vamos assistir este clip.
 
Eu me refiro ao Cazuza com esta música pelo fato dele ter sido também vítima deste disfarce irresistível. Assim como ele escreveu em sua Poesia: “Vida louca, vida breve, já que eu não posso te levar quero que você me leve”. Tanto Cazuza como eu vivemos essa vida louca. No sentido de viver de forma liberal, viver sem sensura. Esse tipo de vida é próprio dos loucos, eles desconhecem o perigo, vivem como se fossem eternos. Chamam o mal de bem e o bem de mal, sem saber discernir. Essa vida louca levou Cazuza a morte e quase que eu embarquei neste caixão.
.
Ainda falando do capítulo Saia Curta, tem uma parte que eu quero frisar, está na página 67 onde falo: “Aprimeira vez que coloquei um hollywood em minha boca e dei uma tragada, senti-me como se tivesse trinta anos, completamente adulta, dona da verdade. Não era prazer, era uma sensação de poder decidir meu caminho”. A imagem que  eu tinha do cigarro vinha dos adultos. Todas as vezes que eu via um adulto fumando, eu imaginava que fumar era um tipo de liberdade, que somente os adultos podiam ter. Daí fui despertada para o fumo, mesmo sendo adolescente me sentia adulta  todas as vezes que fumava. Daí achei que estava faltando algo mais… E foi aí que comecei a me drogar. Cigarro e álcool são drogas, eles matam.
Naquele momento o cordão da censura tinha sido quebrado. Além da saia curta, o caminho para a próxima droga estava ficando cada vez mais curto.
Outro dia fui á uma escola, era dia de encontro. Logo na entrada tinha uma aluna fumando, ao olhar para aquela aluna lembrei de mim e disse em meus pensamentos: “Tudo começou com um simples cigarro”. Hoje quando vejo um adolescente fumando fico muito preocupada, se ele está no cigarro comum logo será despertado para drogas mais pesadas.
E  você o que acha dos adolescentes que fumam e bebem? Ficarão somente nisso?
Sinceramente, ao ler minha própria história posso concluir que comecei a me drogar neste capítulo, álcool e cigarros são portas que se abrem para outras drogas na fase da adolescência… Pensei em compartilhar com alguém minha experiência, mas  nunca houve oportunidade… Meus conflitos  ficavam dentro de mim, nunca houve uma palestra em minha escola sobre essa questão. Achei que estava brincando de ser adulta, pensando que poderia decidir por mim mesma, mas fui completante burra e inocente.
.
Liberdade?
Muitos jovens acham que ter liberdade, é poder fazer tudo o que querem. Inclusive ingerir álcool, mas muitas vezes essa liberdade acaba os conduzindo para a morte. Este foi o caso de Ronald, que junto com seus “amigos”, sentiu-se na liberdade de saltar da ponte da Liberdade em Imperatriz – MA, na altura de 58 metros. Isso depois de ter ingerido álcool, veja em suas mãos  a garrafa de vinho, através do vídeo. O álcool provoca no indivíduo o “delírio de grandeza” você pode tudo, você sempre é o herói, e não existe censura, tudo é possível… será? Pobre Ronald, decidiu-se pela liberdade errada. Liberdade é poder decidir pelas coisas certas.

18 Respostas para “Saia Curta”

  1. Cristina disse:

    laila, estou encantada pelo seu testemunho, pela sua coragem de dividir sua vida com muitos brasileirinhos que precisam tanto ouvir histórias como a sua. sou médica psiquiatra em belém do pará, e convivo com jovens que vivem a dolorosa caminhada das drogas, mas assim como voce lutou por voc~e e agora luta por outros eu creio que não se pode desistir nunca desses jovens e que com amor e coragem essas realidades podem ser transformadas, e podemos ver surgir do escuro uma bela flor, como a flor de lotus.peço a Deus que você continue este caminho que com certeza não é facil em alguns momentos,mas que trará muitos bons frutos.um grande abraço.

  2. priscila disse:

    Ai, gostei muito da paelstra em minha escola! Vc é uma vencedora, parabéns por ter conseguido mudar a sua vida!

  3. sthefany disse:

    o primeiro capitulo que eu li foi saia curta porque não gosto muito de começar pelo começo mas gostei deste capitulo essa garota que vc conheceu e igual a uma que eu conheci a muito tempo na escola a roupa não era saia mas mesmo assim não podia ser curta e ela ia toda maquiada blusa colada e chorte curto eu a conheci ficamos amigas mas descobri coisas que ela fazia não muito agradaveis e eu falei pra ela e deixamos de ser amigas esse capitulo me lembrou ela.

  4. sthefany disse:

    o primeiro capitulo que eu li foi saia curta porque não gosto muito de começar pelo começo mas gostei deste capitulo essa garota que vc conheceu e igual a uma que eu conheci a muito tempo na escola da enei era a roupa não era saia mas mesmo assim não podia ser curta e ela ia toda maquiada blusa colada e chorte curto eu a conheci ficamos amigas mas descobri coisas que ela fazia não muito agradaveis e eu falei pra ela e deixamos de ser amigas esse capitulo me lembrou ela.tchal

  5. Laila Maffra disse:

    verdade rrrrrrrrrrssssssssssssss

  6. Gabrielly disse:

    Deveria ser bem engraçado ela cuspindo a farofa toda!!!!!

  7. Laila Maffra disse:

    sim, eu irei no Absoluto palestrar novamente.quanto ao vídeo do Ronald, achei chocante e até hoje sinto muito.Aquele mergulho mortal foi muito triste.

  8. Thuany Gabriely disse:

    Laila ,lemra da palestra que você deu no colégio Absoluto em Franco da Rocha , que não estava pegando o som do vídeo do Ronald , então , agora eu vi este vídeo , é muito triste isso tudo , Obrigada pela palestra , espero encontra-la mais vezes lá no colégio , pois eu me emocionei muito

  9. Laila Maffra disse:

    Era uma délicia com farinha dai de Manaus .porque essa aqui de São paulo é um talco. credo, eu naõ como. Só que ela tinha preguiça de lavar o prato e comiamos na panela, com a mesma colher. Um dia ela começou a rir com a boca cheia de farrofa. e a farrofa vou na minha cara. Ela começou a rir SEM PARAR.

  10. Laila Maffra disse:

    Hé… mas acontece que ela ficava andando por cima do muro pra treinar equilibrio e no fim ela era deseqilibrada rss

  11. Gabrielly disse:

    ACHEI ENGRAÇADO QUANDO NA PALESTRA VOCÊ FALOU QUE PREFERIU SER DESEQUILIBRADA MESMO DO QUE ANDAR EM CIMA DO MURO!RSRSRSRSRSR CIEB

  12. Gabrielly disse:

    EU ACHO QUE ESSA FAROFA DEVERIA SER BEM GOSTOSA PQ AQUI EM CASA E ASSIM MESMO PEGA A PANELA DO ALMOÇO E MISTURA COM AQUELE OLÉO QUE FICA NO FUNDO SO NÃO E IGUAL PELO FATO DA CULHER QUE VCS USAVAM A MESMA RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!CIEB

  13. Marciane Madureira Bechman disse:

    Laila Maffra,de saia curta rs rs deveria ser uma graçinha,acho que eu até imagino vc estaria igual a uma bonequinha de cabelo lisinho . . .uma bárbie …

Deixe seu comentário